Damas da Noite

Uma farsa de Elmano Sancho

teatro
17 setembro a 27 setembro 2020
qua: 19h30; qui: 21h30; sex: 21h30; sáb: 19h30; dom: 16h30
Teatro Nacional D. Maria II
Damas da Noite

Elmano Sancho evoca a conflituosa reviravolta de expectativas em torno do seu nascimento para levantar o véu de Damas da Noite: os pais esperavam uma menina, de nome já destinado, Cléopâtre, mas nasceu um menino. O encenador pretende assim dar vida a esse outro desejado de si mesmo, como se este fosse uma espécie de duplo e existisse numa realidade paralela que Damas da Noite encena.

Para erguer essa figura ficcionada chamada Cléopâtre, Elmano Sancho imergiu no mundo fascinante e provocador do transformismo. Os artistas transformistas “vestem a pele de um outro, tentam ser um outro”. São “flores que abrem de noite”, intérpretes de uma transformação “pautada pela transgressão, o desconforto, a ambiguidade, a brutalidade dos corpos e a violência das emoções”.

Através dessa interpretação paradoxal da diferença, Damas da Noite explora a presença ou ausência de fronteiras entre realidade e ficção, ator e personagem, homem e mulher, teatro e performance, tragédia e comédia, original e cópia, interior e exterior, dia e noite. Nesse jogo de relações, aposta-se a identidade como matéria fluida, “rimbaudiana”, revelando o outro que somos, o estrangeiro que albergamos.

Ficha técnica:

Elmano Sancho, texto e encenação; Dennis Correia aka Lexa BlacK, Elmano Sancho, Pedro Simões aka Filha da Mãe, Marie Carré (em vídeo), interpretação.


11 € - preço normal (ver descontos)
8,25 € - quintas-feiras

Local: