teatro

Uma terrífica metáfora sobre a censura

A defesa intransigente da integridade intelectual e artística de uma escritora será posta à prova, em todas as dimensões da sua vida, quando ela recusa retratar-se perante um primeiro-ministro que se considerou visado numa das suas obras. No Teatro Meridional, Miguel Seabra leva a cena Teoria da Relatividade, texto original de Rui Xerez de Sousa, que se revela uma perturbadora e terrífica metáfora sobre a censura num tempo que até poderia ser hoje.

Uma terrífica metáfora sobre a censura

Conheça os Itinerários de Lisboa

Lisboa Escandalosa
Youtube video frame
Os Mitos de Lisboa
Youtube video frame
O Bairro dos Jornais
Youtube video frame
As Quintas de São Domingos de Benfica
Youtube video frame
Alcântara entre o rio e a ribeira
Youtube video frame

Estreias da Semana

MINARI, de Lee Isaac Chung
Youtube video frame
CHARLATÃO, de Agnieszka Holland
Youtube video frame
MONSTER HUNTER, de Paul W.S. Anderson
Youtube video frame
AQUELES QUE ME DESEJAM A MORTE, de Taylor Sheridan
Youtube video frame
SPIRAL - O NOVO CAPÍTULO DE SAW, de Darren Lynn Bousman
Youtube video frame
THE RECKONING - O DERRADEIRO JULGAMENTO, de Neil Marshall
Youtube video frame
JANTARADA DE AMIGOS, de Nicol Paone
Youtube video frame

Estreias da Semana

MINARI, de Lee Isaac Chung
Youtube video frame
CHARLATÃO, de Agnieszka Holland
Youtube video frame
MONSTER HUNTER, de Paul W.S. Anderson
Youtube video frame
AQUELES QUE ME DESEJAM A MORTE, de Taylor Sheridan
Youtube video frame
SPIRAL - O NOVO CAPÍTULO DE SAW, de Darren Lynn Bousman
Youtube video frame
THE RECKONING - O DERRADEIRO JULGAMENTO, de Neil Marshall
Youtube video frame
JANTARADA DE AMIGOS, de Nicol Paone
Youtube video frame