A caminhar para o princípio

Centenário de Eduardo Lourenço

literatura
26 março a 26 junho 2024
Biblioteca Nacional de Portugal
A caminhar para o princípio

A Biblioteca Nacional celebra o centenário do nascimento de Eduardo Lourenço com uma exposição centrada no seu espólio.

O que serve de conceito a esta exposição é um apontamento redigido em francês e uma imagem. No apontamento, Lourenço fixou em francês um sentido algo circular para a marcha da vida: «Pour moi il [est] trop clair que nous marchons dès le commencement vers notre commencement». Esta ideia de que à medida que vivemos vamos regressando a um princípio sem forma precisa fica bem patente numa fotografia tirada por Silvia Seova. A imagem representa Eduardo Lourenço, fixado de costas e na companhia de um cão, a caminhar na direção de um túnel, sobre o qual os arbustos e as árvores deixam entrever, a meio, a parte cimeira de uma casa.

A exposição desenrola-se assim, por regressão, através dos núcleos designados Espólio, Século XXI, Anos 90 a Anos 50, até chegarmos a Princípio e Formação.

Cada núcleo baseia-se em documentos do espólio: em apontamentos pessoais, em textos ensaísticos, mas também literários de Eduardo Lourenço, na correspondência recebida de várias figuras marcantes da cultura e da política portuguesas e em fotografias. Estas últimas traçam um percurso no qual Lourenço começa por ser um intelectual crescentemente estimado até se tornar uma estrela mediática. Com estes documentos do espólio dialogam na exposição os muitos livros que foi publicando ao longo da vida.

Todas as visitas guiadas às exposições em exibição na Biblioteca Nacional de Portugal são de entrada livre, mas sujeitas a inscrição prévia, através de manifestação de interesse para o email rel_publicas@bnportugal.gov.pt.

29 abril | 14h30 | com João Dionísio
20 maio | 18h00 | com João Dionísio
12 junho | 18h00 | com João Dionísio


Local: