Quarteto

Heiner Müller/ Daniel Gorjão

teatro
23 setembro a 2 outubro 2020
seg: 19h; ter: 21h; qua: 21h; qui: 19h; sex: 21h; sáb: 21h; dom: 19h
CPBC - Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo
Quarteto

Um salão antes da Revolução Francesa Um bunker depois da Terceira Guerra Mundial. É num ‘não-lugar’, entre o passado e o futuro, que Heiner Müller coloca Merteuil e Valmont, a jogarem xadrez um com o outro – ou um contra o outro – para sobreviverem às circunstâncias.
É a partir do vazio dos dias das duas personagens, do seu profundo aborrecimento, do seu isolamento, da sua solidão que partiremos para o jogo cénico de Quarteto. Um jogo que é dos actores a provocarem-se perversamente até atingir o outro,a desdobrarem-se em personagens como as crianças fazem, intuitivamente, quando se fartam do que estão a fazer, a levar o outro ao limite pelo prazer de jogar. Como metáfora ao teatro e à própria vida – na corda bamba do presente. Entre o prazer e o sadismo. É preciso matar o tempo para que ele não nos mate a nós.

A tradução portuguesa utilizada é a de Maria Adélia Silva Melo.

Lotação reduzida.
Reserva obrigatória para: [email protected] ou T. 918 970 961


Ficha técnica:

Teatro do Vão. Heiner Müller, texto; Daniel Gorjão, criação; Ana Jezabel, João Villas-Boas, José Pimentão e Teresa Tavares, interpretação.

Local: