Canção do Bandido

Nuno Côrte-Real/ P. Mexia/ R. Neves-Neves

música, teatro
8 novembro a 18 novembro 2018
qua: 19h; qui: 21h; sex: 21h; sáb: 21h; dom: 16h30
Teatro da Trindade INATEL
Canção do Bandido

casanovismo e o donjuanismo são revisitados numa época em que as guerras dos sexos (ou dos géneros) já não são o que eram, ou têm pelo menos discursos e legitimidades diferentes. Coros gregos e essencialismos em tempos digitais e de #MeToo? Em quem devemos acreditar: no libreto, nos protagonistas, nos antagonistas, ou nas personagens que, falando em vez de cantar, contestam estes diálogos, estes tipos, esta dialética?
De D. Giovanni à música pop, dos bordões linguísticos aos jogos nonsense, as personagens de Canção do Bandido trazem para o palco tudo o que lhes ocorre, tudo o que sirva as suas estratégias ou ilustra as suas dúvidas. E os espectadores, certamente, tomam partido.

Ficha técnica:

Teatro da Trindade INATEL, Teatro Nacional de São Carlos e Temporada Darcos. A partir do conto tradicional 'O Macaco de Rabo Cortado'. Nuno Côrte-Real, música e direção musical; Pedro Mexia, libreto; Ricardo Neves-Neves, encenação; André Henriques, Bárbara Barradas, Cátia Moreso, Inês Simões, Marco dos Santos e Coro e Orquestra do Teatro Nacional de São Carlos, interpretação.


12 € a 20 €

Local: