Bernardo Santareno e o Cinema

cinema
15 dezembro a 17 dezembro 2020
Cinemateca Portuguesa - Museu do Cinema
Bernardo Santareno e o Cinema

Bernardo Santareno (pseudónimo literário de António Martinho do Rosário) nasceu em Santarém, no ano de 1920. Licenciou-se em medicina psiquiátrica, em 1950 e iniciou a carreira profissional como médico a bordo dos navios que acompanhavam as campanhas de pesca do bacalhau (experiência que mais tarde daria origem ao livro Nos Mares do Fim do Mundo), ao mesmo tempo que estreava-se na literatura como poeta. Mais tarde assumiu-se como dramaturgo. As primeiras obras teatrais surgem em 1957, num volume editado pelo autor e que agrupava A Promessa, O Bailarino e A Excomungada. Posteriormente: O Lugre e O Crime de Aldeia Velha (1959); António Marinheiro ou o Édipo de Alfama (1960); Os Anjos e o Sangue, O Duelo e O Pecado de João Agonia (1961) e Anunciação (1962). Várias das obras de Santareno foram adaptadas ao cinema. Neste ciclo são exibidos O Crime de Aldeia Velha, de Manuel de Guimarães, A Promessa, de António Macedo e a curta televisiva Vida breve em Três Fotografias, de Fátima Ribeiro. Organizado em colaboração com as Comemorações Nacionais do Centenário de Bernardo Santareno, este programa deve a sua existência à atriz Fernanda Lapa, que dirigiu a iniciativa até à sua morte no passado mês de agosto. É também à sua memória que ele é agora dedicado.

Programa:

15 dez: 20h
Vida breve em Três Fotografias
De Fátima Ribeiro
A Promessa
De António Macedo

17 dez: 17h30
O Crime de Aldeia Velha
De Manuel de Guimarães

Local: