António Bolota

Mão-de-obra

artes
9 abril a 19 setembro 2021
vários horários
Culturgest
António Bolota

Muito do trabalho de António Bolota parte de uma sensibilidade apurada do espaço e do modo como nele nos comportamos. Mais exatamente, dos elementos que estruturam os espaços que habitamos e que condicionam o modo como vivemos, interagimos e nos comportamos.

O léxico escultórico de António Bolota é composto por muros, vigas, paredes, portas, pilares e todo o tipo de elementos que associamos ao universo da construção civil e que, de tão familiares, se tornam frequentemente invisíveis. O que não é, de todo, familiar ou provável é o modo como Bolota nos dá a ver estes elementos, frequentemente deslocados dos seus usos, dos seus locais, da sua escala e dos seus formatos habituais.

A transformação a que o artista os sujeita reverte sempre a favor de uma subversão das nossas expectativas quanto ao funcionamento do mundo físico, deixando-nos a braços com um sentimento de perplexidade, com aquela vertigem que aparece sempre que os nossos olhos reportam algo que o corpo não pode crer.

Mão-de-obra é a primeira exposição antológica de António Bolota. Nela poderemos ver peças criadas especificamente para os espaços da Culturgest e ver ou rever algumas das peças fundamentais do seu percurso.

Terça a sexta, das 11h às 18h, sábado, das 11h às 13h, domingo, das 10h às 13h


Ficha técnica:

Curadoria de Bruno Marchand


5 € - Preço normal (gratuito ao domingo)

Local:

Culturgest

auditório, museu