Este evento já ocorreu.

Um Verão Italiano

Ciclo com obras de grandes cineastas

cinema
7 agosto a 25 agosto 2020
Cinema Nimas
Um Verão Italiano

O Cinema Nimas apresenta um ciclo onde são exibidas obras do cinema italiano. Entre 7 e 25 de agosto é possível ver ou rever filmes de cineastas como Pasolini, Rossellini, Visconti, Moretti, entre outros.

7 agosto: 18h30 | 16 agosto: 21h30
BLOW-UP

De Michelangelo Antonioni (M/12, 1966) – CÓPIA DIGITAL RESTAURADA

Em 1966, Michelangelo Antonioni transportava o seu tédio existencial para as ruas de uma Londres em plena revolução cultural nesta que foi a sua primeira longa-metragem em inglês e um sucesso intenacional. Uma obra de arte da contra-cultura sobre o ato de ver e a arte da imagem, Blow-Up toma a forma de um mistério psicológico à medida que segue um fotógrafo de moda que acredita ter inadvertidamente fotografado provas de um assassinato. Sedutora imersão pela paixão criativa do artista, Blow-Up é também um elegante estudo sobre a intriga paranóica e a desorientação.

……………………………………………………………..

8 agosto: 18h | 15 agosto: 16h
O OURO DE NÁPOLES

De Vittorio de Sica (M/12, 1954)

Um tributo a Nápoles, onde o realizador Vittorio de Sica passara os primeiros anos da sua vida, O Ouro de Nápoles apresenta uma coleção de seis episódios napolitanos: um palhaço é explorado por um gangster; uma vendedora de pizza infiel perde a sua aliança; o funeral de uma criança; um conde viciado no jogo é derrotado por um miúdo; o inesperado e invulgar casamento de Teresa, uma prostituta; as explicações do “professor” Ersilio Micci, um “vendedor de sabedoria”.

……………………………………………………………..

10 agosto: 18h30 | 14 agosto: 13h
DECAMERON

De Pier Paolo Pasolini (M/16, 1971) – CÓPIA DIGITAL RESTAURADA

Decameron é o primeiro filme da “trilogia da vida” do realizador Pier Paolo Pasolini. O filme tem por base os contos trágico-eróticos de Bocaccio, e é uma mistura de muitos dos temas prediletos do cineasta. O próprio Pasolini interpreta um pintor de frescos a quem é dito que o seu trabalho final nunca será tão satisfatório como o seu sonho desse trabalho. A Decameron, seguem-se na trilogia Os Contos da Cantuária (1972) e As Mil e Uma Noites (1974).

……………………………………………………………..

11 agosto: 18h10 | 25 agosto: 13h
ERA NOITE EM ROMA

De Roberto Rossellini (M/12, 1960) – CÓPIA DIGITAL RESTAURADA

Perto do fim da Segunda Grande Guerra, três militares Aliados, o russo Nazukov, o inglês Pemberton e o americano Bradley escapam de um campo de prisioneiros e acabam por refugiar-se em Roma, no sótão da casa de Esperia, que, com duas amigas, os ajudara na fuga, a pedido de um camponês. Todo o italiano que ajudasse prisioneiros de guerra, sujeitava-se à pena de morte. Escondidos no sótão, os soldados Aliados observam de perto a atividade da resistência italiana. Entre diferentes línguas e culturas, encontramos neste filme uma situação que Rossellini gostava de trabalhar: pessoas que, não podendo compreender-se por palavras, se encontram e são obrigadas a desenvencilhar-se, de uma maneira ou de outra.

……………………………………………………………..

12 agosto: 13h
QUERIDO DIÁRIO

De Nanni Moretti (M/12, 1993) – CÓPIA DIGITAL RESTAURADA

Nanni Moretti é realizador e personagem principal destas crónicas repletas de ironia. Apresentado em três capítulos, o filme inicia-se com Moretti ao volante da sua motorizada, percorrendo as ruas de Roma. No segundo capítulo, o realizador viaja com um amigo pela Sicília à procura de um lugar tranquilo onde terminar o seu novo filme. No terceiro capítulo, consulta médico atrás de médico em busca da cura para uma irritação cutânea. Um olhar cómico sobre a vida e a Itália dos anos 90, Querido Diário é possivelmente o filme mais popular de Moretti.

……………………………………………………………..

12 agosto: 18h15
PALOMBELLA ROSSA

De Nanni Moretti (M/12, 1989) – CÓPIA DIGITAL RESTAURADA

Por causa de um acidente, Michele (líder do Partido Comunista Italiano e jogador de polo-aquático) perde a memória. A ação desenrola-se quase inteiramente na piscina onde decorre um jogo de polo-aquático. O jogo, metáfora da viagem de auto-descoberta que Michele deve fazer para recuperar a sua memória, é também uma sátira ao panorama político da época, refletindo em particular a situação então vivida pelo Partido Comunista Italiano.

……………………………………………………………..

12 agosto: 20h | 23 agosto: 17h15
O LEOPARDO

De Luchino Visconti (M/12, 1963) – CÓPIA DIGITAL RESTAURADA, 4K *

Recriação nostálgica, dramática e opulente dos anos tumultuosos da Unificação italiana, quando a aristocracia perdeu o seu poder e as classes médias se uniram para criar uma Itália democrática. Burt Lancaster interpreta um príncipe envelhecido que observa a decadência da sua cultura e fortuna perante a ascensão de uma nova geração, representada pelo seu sobrinho arrivista e a sua bela noiva. Adaptação do romance homónimo de Giuseppe Tomasi di Lampedusa, O Leopardo é um verdadeiro épico e uma obra-prima do cinema.

……………………………………………………………..

13 agosto: 21h30
AMARCORD

De Federico Fellini (M/12, 1973) – CÓPIA 35MM

Comédia-dramática semi-auto-biográfica de Fellini sobre Titta, um rapaz adolescente que cresce junto de um excêntrico elenco de personagens na cidade ficcional de Borgo (inspirada na terra-natal do cineasta, Rimini) na Itália fascista dos anos trinta. Amarcord – “eu recordo-me”, do romagnolo “a m´arcord”, tornado neologismo italiano – é simultaneamente nostalgia e paródia perante um tempo de ingenuidade e o seu legado de inconsciência.


6 € - normal (ver descontos aplicáveis)
* 8 € - preço único (sessão de "O Leopardo")

Local: