Armindo Cardoso

Os Olhos da Memória

artes
12 novembro 2020 a 10 janeiro 2021
vários horários
Museu do Aljube – Resistência e Liberdade
Armindo Cardoso

O Museu do Aljube Resistência e Liberdade organiza uma exposição dedicada a Armindo Cardoso, apresentando a sua obra fotográfica, que conta a história recente de um país, o tempo entre a revolução, no ano de 1975, e o período pós-revolucionário, entre 1976 e 1980. O olhar de Armindo Cardoso percorre momentos críticos do processo revolucionário em curso, como o Primeiro de Maio de 1975 ou o cerco à Assembleia Constituinte, mas também os anos de refluxo, de contrarrevolução ou de normalização, consoante as narrativas.


Armindo Cardoso nasceu em 1943 no Porto. Ligado desde cedo ao cineclubismo e ao teatro experimental do Porto, aos 16 anos militante da Frente Patriótica, desenvolve atividade clandestina e é preso por atividades “contra a segurança do estado”. Preso e torturado durante alguns meses no Porto, cumprirá o serviço militar na companhia disciplinar de Penamacor. Fugindo à guerra colonial, sai de Portugal a salto, rumo a Paris, onde desenvolve atividade cultural junto da emigração portuguesa nos bidonville e nas fábricas.

Dedica-se profissionalmente à fotografia, acompanha os acontecimentos do Maio de 68 e casa com uma mulher chilena, país para onde irá em 1969 e trabalhará como fotógrafo, de forma próxima com o Governo de Unidade Popular de Salvador Allende. Colaborou com a Universidade de Concepción, na editora Quimantú, em publicações como Atenea, Educación, Paloma ou Chile Hoy. Foi ainda fotógrafo no documentário La Batalla de Chile, de Patricio Guzmán.

Terça a sexta das 11h às 17h | sábados e domingos das 10h às 18h


Local: