O Milagre do Riso

Santo António por Bordalo

artes
8 junho a 9 outubro 2022
Museu Bordalo Pinheiro
O Milagre do Riso

A obra gráfica de Rafael Bordalo Pinheiro (1846-1905) constitui, a par da sua relevância artística, um importante documento histórico dos acontecimentos, costumes e mentalidades do final do século 19 em Portugal.

Nos seus jornais humorísticos, a vida social e política era escrutinada, num registo fundamentalmente satírico, intercalado, por vezes, com outro próximo da reportagem.

As festas dos Santos Populares, que marcavam o mês de junho na cidade de Lisboa, constituíam matéria fértil para humor. Tradições populares associadas ao culto e às festas eram usadas por Bordalo e os seus colaboradores, como o filho Manuel Gustavo, enquanto metáfora dos comportamentos da classe política e da situação do país. Nessas caricaturas, o santo milagreiro ou as jovens em busca de marido recebiam as feições de membros do governo e da oposição, dando vida aos “santo Antónios” da política.

Por ocasião das comemorações do 7º Centenário do nascimento de Santo António em 1895, Bordalo concebe um conjunto de peças em cerâmica para fins devocionais e outras de cariz popular que assumem um registo caricatural, todas elas produzidas em série pela Fábrica de Faianças das Caldas da Rainha.

A obra de Rafael Bordalo Pinheiro revela-se como um claro testemunho da antiguidade das Festas de Lisboa como as conhecemos hoje. Apesar de algumas tradições se terem perdido, grande parte delas mantêm-se vivas.

Com esta exposição, o Museu Bordalo Pinheiro pretende prolongar e dar continuidade à mostra O Milagre do Riso apresentada no Museu de Lisboa – Santo António, entre fevereiro e maio. À primeira seleção de obras juntam-se outras, bem como alguns documentos do espólio do museu, que sublinham a presença da figura do Santo António na produção artística de Bordalo Pinheiro.

Terça a domingo, das 10h às 18h


Local: