Petite Messe Solennelle

Tributo aos profissionais de saúde pelo Coro TNSC

música
15 julho 2020
qua: 21h30
Palácio Nacional da Ajuda
Petite Messe Solennelle

Composta em 1863, 34 anos depois da subida à cena da última ópera de Rossini (Guillaume Tell), esta Petite Messe foi escrita em Passy, onde o compositor decidiu passar as últimas décadas da sua vida. Rossini compunha pequenas peças de câmara, muitas vezes vocais, a que chamou os seus péchés de vieillesse. A missa parece ter sido encomendada pelo conde Alexis Pillet-Will, a cuja mulher, Louise, é dedicada. É estruturada em vários andamentos, na tradição da missa solemnis, mas Rossini chamou-lhe ironicamente petite. A inabitual orquestração original para vozes, dois pianos e harmónium bebe na tradição napolitana do século XVIII. Rossini queria 12 cantores no total: oito coristas e quatro solistas. Foi estreada a 14 de março de 1864 no hôtel da condessa em Paris. Solistas foram as irmãs Carlotta e Barbara Marchisio, Italo Gardoni e Luigi Agnesi. Nessa ocasião, Rossini virou as páginas e marcou o tempo com a cabeça. À estreia assistiram Meyerbeer, Auber, Thomas. Em 1867, três anos depois, Rossini orquestrou a obra. A primeira execução desta versão foi dada a 24 de fevereiro de 1869.

Ficha técnica:

Soprano - Dora Rodrigues
Meio-soprano - Maria Luísa de Freitas
Tenor - Carlos Cardoso
Barítono - Henriques
Direção Musical - João Paulo Santos
Elementos do Coro do Teatro Nacional de São Carlos

Local: