City Cortex

artes
6 junho a 30 novembro 2024
vários horários
City Cortex

A cortiça é uma das matérias-primas mais versáteis e sustentáveis. A sua intersecção com os contextos urbanos contemporâneos é explorada pelo City Cortex, um programa de pesquisa cultural que vê a cidade como um organismo vivo e dinâmico, olhando para os desafios do século XXI, em que questões como coesão social, conforto, bem-estar, participação, segurança, sustentabilidade e gestão de recursos são absolutamente centrais.

Porque a arquitetura e o design desempenham um papel fundamental na melhoria dos nossos territórios comuns, bem como os materiais que escolhemos para usar na sua construção, o City Cortex convidou seis arquitetos e estúdios de design a criar oito projetos originais para espaços públicos e semi-públicos para as freguesias de Belém, em Lisboa, e Trafaria, em Almada.

Os arquitetos Eduardo Souto de Moura, Diller Scofidio + Renfro, Gabriel Calatrava e Leong Leong e os designers Yves Béhar e Sagmeister & Walsh reinventaram e testaram as possibilidades da cortiça portuguesa e da sua indústria de transformação para aqueles territórios e o resultado pode ser visto a partir de junho na passagem pedonal para o Padrão dos Descobrimentos (Life Expectancy, Sagmeister & Walsh), Museu de Arte Popular (Cork Bottles, Sagmeister & Walsh), Espelho d’Água (Humpbacks, Sagmeister & Walsh), Jardins do MAAT Garden (Port-All, Yves Béhar e Lily Pad, Leong Leong), Passeio Carlos do Carmo (Conversadeira II, Eduardo Souto de Moura), jardim público da Rua do Cais da Alfândega Velha (Second Skin, Diller Scofidio + Renfro), em Lisboa, e Praceta Porto de Lisboa (Onda, Gabriel Calatrava I Collaborative Architecture Laboratory), na Trafaria.